Notícias

Sábado Resistente: O Movimento do Custo de Vida e os 40 anos do grande ato da Praça da Sé

Divulgação Publicado em 08.08.2018

Sábado Resistente homenageia o Movimento do Custo de Vida e os 40 anos do grande ato da Praça da Sé, em plena ditadura (ago/1978). Evento terá participação de pesquisadores e protagonistas do Movimento, e ocorre no próximo sábado, as 14h, no Memorial da Resistência, em São Paulo.

No dia 11 de agosto, o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realizará mais uma edição do Sábado Resistente, projeto realizado em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política. O evento acontece às 14h00, com o debate " O Movimento do Custo de Vida e os 40 anos do grande ato da Praça da Sé, em plena ditadura (ago/1978)", que contará com a participação de pesquisadores e protagonistas do Movimento.

Em 27 de agosto de 2018, completam-se 40 anos do histórico ato que o Movimento do Custo de Vida (MCV) realizou, em plena ditadura civil-militar, com mais de 20 mil pessoas que ocuparam a Catedral, e suas escadarias, na Praça da Sé. O ato, realizado com o intuito de entregar as mais de 1,2 milhões de assinaturas reunidas contra a política econômica do governo, foi duramente reprimido pela polícia.
Liderado por mulheres da periferia, fora dos canais tradicionais de representação, o MCV surgiu junto aos Clubes de Mães Populares da Zona Sul de São Paulo, em 1973. O movimento contou com o apoio da Igreja Católica – renovada pela “Operação Periferia”, sob o comando de Dom Paulo Arns – e de militantes de diversos agrupamentos de resistência contra o regime, como o PC do B; a Oposição Sindical Metalúrgica; entre outros.

Embora não tenha sido atendido, pelo “governo”, em suas reivindicações, o MCV exerceu a função de movimento-receptáculo de vários outros movimentos sociais que marcaram o período e teve papel fundamental no processo de reocupação e repolitização do espaço público, sendo o primeiro movimento periférico – em plena ditadura – à reocupar as ruas após 1968.


PROGRAMAÇÃO
14h00 – Boas vindas – Marilia Bonas (Memorial da Resistência de São Paulo)
14h10 – Coordenação – Caroline Grassi de Menezes  (Núcleo de Preservação da Memória Política)
14h30 – Debate
15h20 – Exibição de trecho do documentário (em produção) sobre o MCV
15h30 – Falas das protagonistas do MCV

DEBATEDORES
Daniel McDonald é mestre e doutorando pela Brown University. Pesquisa, em seu doutorado, os movimentos populares em São Paulo na ditadura militar e na transição democrática, com foco na participação feminina. 
Moara Passoni é mestranda em roteiro e direção, pela Columbia University. Diretora do documentário (em fase de produção) sobre o Movimento do Custo de Vida. É mestre em Multimeios, pela UNICAMP; diretora; e produtora do filme “Impeachment” (2018), de Petra Costa. Coordenadora do Projeto Revoluções (SESC PINHEIROS, 2011).
Thiago Nunes Monteiro é mestre em História Social pela USP. Autor do livro “Como pode um povo vivo viver nesta carestia: o Movimento do Custo de Vida em São Paulo (1973-1982)”. É professor na rede municipal de São Paulo.

FALAS DAS PROTAGONISTAS DO MCV
Ana Dias; Ana Martins; Aurélio Peres; Cecília Hansen; Conceição Peres; Maria Eunice; Maria Saraiva; Neide Abate; Odete Marques; Pe. Ticão.

SERVIÇO

Memorial da Resistência de São Paulo
Endereço: Largo General Osório, 66 – Luz - Auditório Vitae – 5º andar
Telefone: (011) 3335-4990 | faleconosco@ memorialdaresistenciasp.org.br
Aberto de quarta a segunda (fechado às terças)
Entrada Gratuita