Prosa@Poesia

Noite de Novembro

Adelaide Crapsey Publicado em 18.06.2013

Noite de Novembro

 

Escuta...

num som fraco e seco,

como passos de fantasmas que passam,

as folhas, crispadas pela geada, destacam-se

das áevores, e caem.

 

Adelaide Crapsey - Videntes e sonâmbulos - coletânia de poemas norte-americanos
Trad. de Abgar Renault