Prosa@Poesia

Bares

Nicolás Guillén Publicado em 15.05.2018

Amo esses bares e tabernas

junto ao mar,

onde a gente conversa e bebe

apenas por beber e prosear.

Onde João Ninguém chega e pede

seu trago elementar;

e estão João Bronco e João Navalha

e João Narizes e até João

Simples, o só, o simplesmente

João.

 

Lá, a branca onda

bate da amizade;

amizade de gente, sem retórica,

uma onda de olá! e como estás?

Lá tufo cheira a peixe,

a mangue, a rum, a sal

e a camisa suada e secando no sol.

 

Busca-me, irmão e me acharás

em Havana, no Pôrto,

em Jacmel, em Changai,

com a humilde gente 

que, apenas por beber e prosear,

povoa os bares e tabernas

junto ao mar.

 

Livro: Antologia Poética

Autor: Nicolás Guillén

Seleção e Adaptação: Ary de Andrade

Editora: Leitura