Especiais - Seminário: O Nacional-Desenvolvimentismo e o Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento

Ciro Gomes discute economia produtiva em seminário do PCdoB, neste sábado

Cezar Xavier Publicado em 21.05.2021

A mesa 7 do Seminário: O Nacional-Desenvolvimentismo e o Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento discute como reorientar a economia financeirizada para uma economia produtiva com presença dos professores de economia José Carlos de Souza Braga (Unicamp), José Luís Oreiro (UnB), Maryse Farhi (Unicamp) e mediação de Aloisio Sérgio Barroso.

A Fundação Maurício Grabois, por meio de sua Cátedra Cláudio Campos, volta com o Seminário: O Nacional-Desenvolvimentismo e o Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento, neste sábado (22), às 14h, para sua sétima mesa: Reorientar a economia financeirizada para uma economia produtiva. A série de debates ocorre durante 11 mesas até 17 de julho.

O evento é aberto a convidados compostos por membros do Comitê Central e das Comissões Executivas Estaduais do PCdoB, que receberão o link para o webnar. Devem estar na plateia o presidente da Fundação Maurício Grabois, Renato Rabelo, a presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos, o governador do Maranhão, Flávio Dino, a ex-deputada e presidenciável Manuela D´Ávila e o ex-senador Inácio Arruda, entre outros dirigentes.

O Seminário segue o planejamento da Fundação para o ano de 2021 e tem por objetivo contribuir para a formulação de um projeto nacional de desenvolvimento e subsidiar a atualização do Programa Socialista do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), aprovado em 2009, no 12º Congresso.

Sob mediação de Aloisio Sergio Barroso, economista e diretor de Estudos e Pesquisas da Fundação Maurício Grabois, a mesa de debates será composta pelos convidados Ciro Gomes, ex-governador do Ceará, ex-ministro da Fazenda e da Integração; José Carlos de Souza Braga, professor da Unicamp; José Luís Oreiro, professor da UnB e Maryse Farhi, professora aposentada da Unicamp. Oreiro participou da elaboração do programa de Ciro nas últimas eleições presidenciais.

Barroso destaca o caráter “polêmico, instigante e contemporâneo do tema”, a par e passo das transformações no centro do capitalismo, como na periferia dos países dependentes.

O professor Nilson Araújo de Souza, titular da Cátedra Claudio Campos, frisa que a atualização do programa, objetivo do Seminário, permitirá a elaboração de uma Plataforma Programática de Governo, para “enfrentar, a partir de um governo comprometido com o povo e a Nação, representando amplas forças sociais e políticas, os graves problemas do país e retomar o processo de desenvolvimento, deflagrado com a Revolução de 30 e interrompido em 1980”.

“A economia brasileira”, prossegue Nilson Araújo de Souza, “está estagnada desde então (1980), sem falar na desindustrialização e nos elevados índices de desemprego, provocados principalmente pela crescente subordinação externa e a violenta desigualdade social.” Nilson destacou que “o seminário, em suas 11 mesas, conta com cerca de 50 palestrantes, das mais distintas áreas, entre cientistas, políticos, lideranças populares, empresários”.

Ao comentar sobre os participantes da próxima mesa, Nilson destacou as contribuições que Ciro pode dar ao programa. “Teremos como palestrante o ex-ministro Ciro Gomes, ministro por duas vezes (da Economia e da Integração) e ex-governador do Ceará, vice-presidente e presidenciável do PDT. Ciro tem dado importantes contribuições na construção de um Projeto Nacional de Desenvolvimento”, observou.

O professor Nilson assinalou ainda a participação dos três pesquisadores da área de Economia. “Ele discutirão as várias formas de financiar o desenvolvimento, a começar pelo enfrentamento do rentismo financeiro, a emissão de moeda e o papel dos bancos públicos”.

Junto com o seminário, a editora Anita Garibaldi com a Fundação Maurício Grabois lançaram, no último dia 12, o livro “Pensamento Nacional-Desenvolvimentista”, coletânea de 31 textos de autores como Getúlio Vargas, Miguel Arraes, Roberto Simonsen, Álvaro Vieira Pinto, Nelson Werneck Sodré, Guerreiro Ramos, Haroldo Lima, Anízio Teixeira, Cláudio Campos, Nilson Araújo de Souza, recuperando a atualidade do nacional-desenvolvimentismo e sua importância decisiva na superação dos graves problemas do país – um abismo a que chegamos após o abandono completo da trilha empreendida a partir de 1930.

Lançamento de livro destacou principais pensadores do nacional-desenvolvimentismo 

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE AQUI

Confira os temas que comporão o escopo de debates no evento:

Características do sistema financeiro brasileiro, a financeirização da economia e as dificuldades para o financiamento do investimento produtivo.

Reorientar o sistema financeiro de forma a fortalecer os bancos públicos e realizar a passagem de uma economia financeirizada para uma economia produtiva.

Discutir a Teoria Moderna da Moeda (MMT, como é conhecida em inglês).

Comparar a MMT com outras teorias da moeda.

A MMT e experiências monetárias anteriores semelhantes (Alexander Hamilton, Getúlio Vargas, Hjalmar Schacht).

A MMT e a emissão monetária como instrumento para financiar o desenvolvimento.

A MMT e a dívida pública.

A MMT afirma que um governo emissor de sua própria moeda não pode quebrar.

Na visão da MMT, o que limitaria a capacidade de planejamento seria o uso dos recursos reais da economia.

SERVIÇO:

AGENDA: 22 de maio, 14h (sábado)

TEMA: Reorientar a economia financeirizada para uma economia produtiva (mesa 7)

EVENTO: Seminário: O Nacional-Desenvolvimentismo e o Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento

Conferencistas:

Ciro Gomes (ex-governador do Ceará, ex-ministro da Fazenda e da Integração)

José Carlos de Souza Braga (prof.º da Unicamp)

José Luís Oreiro (prof.º da UnB)

Maryse Farhi (prof.ª aposentada da Unicamp)

Mediação: Aloisio Sergio Barroso (economista, diretor de Estudos e Pesquisas da Fundação Maurício Grabois e membro do Comitê Central do PCdoB)