Centro de Documentação e Memória (CDM)
Áudios

O jornal que “matava” nas manchetes

Publicado em 01.11.2011

Jornalista leu a notícia da morte do pai, que estava vivo O jornalista brasileiro Ivan Seixas soube pela “Folha da Tarde” que o pai ia morrer. Os dois estavam presos no DOI-CODI, em São Paulo, sob tortura. Levado pelos torturadores para a simulação de fuzilamento num parque de São Paulo, ele leu na capa do jornal que o pai, ainda vivo, tinha morrido em confronto. Ivan agora se dedica a denunciar a tortura e diz que barbárie não se combate com barbárie.