Artigos

Editora lança dossiê em homenagem aos 130 anos da luta revolucionária de Ho Chi Minh

Publicado em 16.09.2020

Organizada pela editora Marxismo 21, o dossiê presta uma homenagem ao líder e militante revolucionário Ho Chi Minh que, no último 19 de maio, completaria 130 anos. Ho Chi Minh (1890-1969) participou ativamente da luta anticolonial contra os franceses e a invasão japonesa e contra o imperialismo estadunidense, destacando-se como importante liderança no processo de independência do povo vietnamita, obtida em 1945.

Presidente Ho Chi Minh (centro), General Vo Nguyen Giap (primeiro à direita) e seus camaradas discutem a batalha de Dien Bien Phu em 1954

Além disso, teve participação destacada na luta contra os franceses na Batalha de Dien Bien Phu, que resultou na divisão do Vietnã (Norte e Sul) e no confronto bélico com os EUA iniciado em 1967, cujo desfecho foi a vitória dos comunistas na guerra e a reunificação do Vietnã em 1975, seis anos após a morte de Ho Chi Minh, vítima de um ataque cardíaco. Na história de lutas do povo vietnamita, não é possível deixar de fazer referência ao relevante papel desempenhado pelo general Vo Nguyen Giap (1911-2013), companheiro de luta de Ho Chi Minh e grande estrategista militar, que comandou o heroico exército vietnamita na Batalha de Dien Bien Phu (1954) e na guerra do Vietnã (1967-1975).

Um dos aspectos a ser relevados na trajetória deHo Chi Minh é sua militância, corajosa e persistente, na luta pela autodeterminação do povo vietnamita e demais povos colonizados. Ao longo de sua vida, o dirigente comunista vietnamita viveu em vários países, experiência que lhe permitiu entre outras coisas conhecer e denunciar o racismo nos EUA; participou de vários congressos da Internacional Comunista, nos quais ficou reconhecido como importante liderança das lutas anticoloniais. Ho Chi Min também contribuiu muito para a construção de organizações operárias e populares tanto na França (PCF) como na região de abrangência do Vietnã, tendo fundado o  Partido Comunista da Indochina em 1930, que mais tarde seria batizado de Partido dos Trabalhadores do Vietnã e, finalmente, passaria a se constituir como Partido Comunista do Vietnã em 1976.

O presente dossiê procura oferecer subsídios para entender a trajetória política e intelectual de Ho Chi Minh e os processos de luta do povo vietnamita, reunindo, assim, um amplo conjunto de textos de (e sobre) essa influente liderança comunista, além de outra série de publicações que abordam o pensamento de Vo Nguyen Giap e as lutas de classes no Vietnã, materiais que estão disponíveis no formato de artigos e livros em português, castelhano, inglês e francês. O dossiê conta ainda como uma seleção de filmes, documentários, músicas, palestras e debates que abordam temas relacionados à luta dos comunistas e à história vietnamita.

No momento em que até mesmo certas correntes autoproclamadas progressistas procuram engrossar as fileiras do anticomunismo, denunciando a tradição marxista por supostamente ignorar ou dar pouca relevância ao tratamento de temas fundamentais como o anticolonialismo, o antirracismo e a relação entre questão nacional e luta socialista, a recuperação do legado de Ho Chi Minh e da história das lutas e resistências do povo vietnamita, muitas delas dirigidas pelos comunistas, torna-se oportuna para demonstrar o caráter infundado de grande parte dessas críticas e para interpelar os socialistas a resgatarem e a conhecerem a fundo as histórias das lutas anticolonial e antiimperialista com vistas à construção do socialismo no século 21.

A Editoria de marxismo21 é grata a Davisson de Souza, Francisco Prandi, Renato Nucci Jr. e Sérgio Braga, membros do Conselho Consultivo, pela sugestão de materiais que foram integrados a este dossiê.

O Dossiê reúne livros, coletâneas, poemas, análises, vídeos e uma extensa lista de análises e referências à luta e obra de Ho Chi Minh. Entre os artigos, textos do presidente da Fundação Maurício Grabois, Renato Rabelo, dos jornalistas Pedro de Oliveira, José Carlos Ruy, dentre outras referências internacionais do estudo do marxismo, como Domenico Losurdo. 

Para acessar o Dossiê clique aqui.