Um novo rumo para o Brasil é o título do livro que reúne os documentos e resoluções do 10º Congresso do Partido Comunista do Brasil, o maior da história do Partido – realizado de 9 a 12 de dezembro de 2001 no Rio de Janeiro. O Congresso teve em sua plenária final 821 delegados (representando mais de 200 mil filiados e 35 mil comunistas reunidos em todo o país), além dos convidados, e 32 delegações estrangeiras.

Concluiu, assim, um intenso processo de mais de seis meses de debates em que as propostas de teses apresentadas pelo Comitê Central foram discutidas em todas as instâncias partidárias e em todos os estados, indicando que o Partido está presente em mais de mil municípios, equivalendo a 75% da população brasileira. No decorrer do Congresso foram realizadas milhares de reuniões; e publicadas quatro edições da Tribuna de Debates, concluindo um processo democrático que apresentou mais de 500 emendas às teses; a maioria acatada. No centro dos debates da plenária final esteve a preocupação com as diversas questões que envolvem a construção de um novo rumo para o Brasil. Nas intervenções dos representantes das delegações estrangeiras foi defendida a luta pela paz, contra a guerra imperialista.

Ao abrir o 10º Congresso do PCdoB, João Amazonas – seu então presidente e atual presidente de honra – afirmou que o Partido vive um momento de grande florescimento e ocupa papel de destaque no cenário político nacional, dedicando-se à luta pela derrota do neoliberalismo e em defesa do Brasil, da democracia, dos direitos dos trabalhadores e do socialismo.

O livro Um novo rumo para o Brasil apresenta as resoluções e os principais documentos aprovados: o “Informe político”; a “Resolução política”; o “Estatuto do PCdoB”; 13 intervenções especiais; as intervenções finais de João Amazonas e Renato Rabelo – o novo presidente eleito do Partido –; as saudações das delegações internacionais e as mensagens enviadas por partidos comunistas de outros países. O livro apresenta ainda dados do Congresso, o novo Comitê Central eleito e algumas imagens dos trabalhos.

O livro demonstra, através de seus textos, que o 10º Congresso do Partido Comunista do Brasil expressou avanços na compreensão mais profunda da linha política a ser desenvolvida pelos comunistas brasileiros e no maior domínio das particularidades e diversidades de nosso país. Delineou um projeto mais nítido, estabelecendo objetivos e procurando compreender a natureza da crise que atravessa o capitalismo brasileiro e os rumos para sua solução. Ressaltou que o programa de reconstrução nacional é o eixo correto da proposta do Partido para a atualidade – a reconstrução de nosso país é o grande desafio que nos é colocado e para empreendê-lo é fundamental unificar amplas forças políticas e sociais.

Para o presidente Renato Rabelo “ (…) o projeto político une o Partido em todas as frentes de atuação. É defendido no parlamento, no movimento sindical, estudantil, na luta pela moradia, contra as discriminações de cor e de gênero. As lutas variam de forma, segundo as circunstâncias políticas.

Neste momento, as batalhas eleitorais ganham dimensão especial. Mas, não podemos ignorar que a força política motriz das transformações sociais é o proletariado, em aliança com os demais trabalhadores e o povo brasileiro. Nesta fase da luta política devemos abrir caminho para batalhas mais importantes, dando passos significativos no embate pela derrota das elites dominantes. O quadro sucessório presidencial ainda não está definido. As elites governistas buscam um candidato único para impedir a derrota do modelo neoliberal. Na oposição, várias candidaturas se apresentam, mas nem todas chegarão ao final da disputa. A manutenção de quatro pré-candidaturas pode tornar-se insustentável. Por isso, o esforço pela unificação das oposições, desenvolvido pelo PCdoB, tem um papel decisivo nas articulações políticas atuais. A batalha eleitoral de 2002 pode se tornar fundamental, pois a derrota da política neoliberal no Brasil terá grande repercussão em toda a América Latina.”

O livro Um novo rumo para o Brasil traz, em suas páginas, análises fundamentadas, debates e propostas para subsidiar a luta do povo brasileiro por soberania, democracia e direitos sociais, sendo um instrumento imprescindível aos militantes comunistas, progressistas, da esquerda, aos democratas e patriotas da atualidade – especialmente neste ano de 2002 em que ocorre a grande batalha das eleições, que podem mudar o nosso país.

Comissão Editorial
Pedidos para Editora Anita Garibaldi
R. Monsenhor Passalácqua, 158 – Bela Vista
CEP 01323-010 – São Paulo/SP – Telefax: (11) 3266-4312
Endereço eletrônico: anita.[email protected]
Página: www.anitagaribaldi.com.br

EDIÇÃO 64, FEV/MAR/ABR, 2002, PÁGINAS 75